quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Relendo - O Investidor Inteligente



Fala galera, tudo bem?

Bom, esses dias pela primeira vez na vida conheci um investidor, muito parecido comigo. Trocando uma ideia com um cara da empresa que estava falando sobre Tesouro Direto, perguntei a ele se entendia de ações. Começamos a conversar e quando vi estava discutindo Graham e Lynch com o maluco. Nos aprofundamos e percebi que somos muito parecidos. Achei muito bacana, o primeiro que conheço em carne e osso que é tão empolgado com isso como eu. Falamos desde o Dinheirama até o AdP. Ele, assim como eu, sonha em se aposentar e se dedica 200% à poupar dinheiro.

Conversando então, ele me relembrou várias coisas do Investidor Inteligente que eu não me lembrava, e percebi que poderia reler o livro, e agora, com mais maturidade tirar conclusões novas. Já peguei imediatamente meu exemplar e comecei hoje a leitura.

Pra quem não conhece, o Investidor Inteligente é a bíblia do Buy and Hold. Eu sigo os ensinamentos à risca na minha jornada na bola, e tem dado bastante certo. É um livro pesado, infelizmente, às vezes técnico e com páginas que requerem muita atenção. Mas ouso dizer que lendo e entendendo razoavelmente essa obra, você será um investidor melhor que a maioria que está no mercado. Ao menos aprenderá a manter o controle, evitar perdas e maximizar lucros.

Graham é animal. É um dos meus livros de cabeceira, e agora, relendo, farei um post sempre que passar sobre alguma parte interessante.
E você que não leu, leia, com certeza você mudará de patamar na vida de investidor.

Abraços.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Palestra - Felicidade (Clóvis de Barros)

Boa noite gente!

Apenas passando para compartilhar com vocês a melhor palestra que assisti esse ano. Com certeza ela muda vidas e mudou muito minha percepção das coisas. Influenciou decisões de curto e longo prazo da minha caminhada.

Assistam e comentem!


domingo, 11 de setembro de 2016

Morar longe da família, vale a pena?



Morar longe pelo emprego, vale a pena?

Saí de casa com 17 anos, pra estudar. Passei em uma boa faculdade fora de casa e fui. Me lembro dos primeiros 15 dias, o inferno que foi. Ao fim da segunda semana arrumei uma carona completamente improvisada com uns caras que nunca tinha visto apenas para poder ir pra casa. Sempre me virei muito bem, a casa estava bem cuidada, sempre cozinhei, mas meu problema é o apego gigantesco. Acabava sempre criando novas "famílias" aonde parava.

Morar fora é uma experiência que testa nossos limites todos os dias. Você não tem a quem recorrer. Tem que vencer a vergonha, a preguiça, tem que lutar para não deixar te passarem para trás, tem que aprender a se virar de todo jeito. O mundo é pesado e duro, e você tem que aprender a lidar com todos os obstáculos por si só. Batendo a cabeça, brigando, correria, e assim vai. Mas isso cria em ti uma armadura e resistência que poucos possuem. Acho que para o ser humano, quando ele sai de casa, é semelhante à etapa inicial da vida no reino animal, onde a prole se esforça para ficar de pé, entender aquele mundo novo e tomar seu caminho. Você é aquele filhote de elefante com as pernas trêmulas totalmente confuso, tentando, em poucos minutos, se adaptar à realidade que se impõe.

Não se engane, a saudade bate forte. Há domingos imensos, às vezes sem trocar uma palavra. Há momentos difíceis na família que você não vai presenciar e há pessoas que você não poderá apoiar. Por outro lado ser sozinho em algum lugar te trás pessoas fantásticas. É engraçado como aparecem pessoas que você menos espera que te dão suporte inesperado, e aliviam a penosa experiência da solidão. Me lembro de uma vez que troquei um sorriso com a moça da limpeza do hotel onde estava, e 'nosso santo bateu'. Não trocamos uma palavra, mas daquele dia em diante meu quarto parecia reformado sempre que chegava. Até minhas roupas ela dobrava. Outra vez fiquei amigo de um moto táxi, e quando me faltava dinheiro ele me levava sem cobrar para resolver problemas com documentos. Apesar da aparência assustadora do mundo, ele está repleto de boas pessoas.

Acredito que morar fora é uma experiência imensamente válida, e diria até necessária, mas ao menos para mim, é temporária. Não gosto de ficar longe das pessoas que amo, a vida não faz sentido assim. Claro, salvo casos de viagem a passeio ou esporádicas, mas ser itinerante, sem raiz, pra mim não faz sentido. Sou da velha escola, quero criar raízes em uma terra. Comprar um cachorro, ter uns moleques e poder ter minh rotina e meu cantinho, sempre me esperando.

Mas, se a oportunidade bater à sua porta, vá. Não exite. Cresça, conheça mundos, pessoas e culturas novas. Ao menos, da dúvida de "como seria" você nunca irá sofrer. 

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Sucesso, investimentos, corrida: Voltei!


Depois de 1 ano praticamente, eu voltei.

Como é nostálgico reler meus posts passados e perceber quanta agonia já tive. Me lembrar do medo de me formar desempregado, do que seria do futuro, e de não conseguir me alocar no mercado de trabalho. Um pouco depois, a agonia de trabalhar 14 horas por dia, e a dúvida de que se sacrificar a vida e o tempo pela ascensão na carreira vale ou não a pena. Colocando aqui, no papel, parece tão simples. Mas quanta dúvida isso me gerou! Quantas noites sem dormir, medo de perder o que havia conquistado, ou de estar lutando em vão. Até hoje, muitos desses fantasmas me atormentam. Medos de adolescência, e o frio na barriga do futuro.

Bom, o tempo passou. Desde minha última postagem busco "lutar o bom combate". Me dedico à minha família em todo o tempo disponível, cuido da minha namorada e trabalho arduamente. Ralo pra caramba. Durmo pouco, estudo, treino e é claro, invisto religiosamente todo mês. A vida e Deus vem me coroando. Já mudei de empresa e ocupo um cargo de gestão em uma multinacional. Evoluí infinitamente em eficiência, eficácia e gestão de pessoas. Aprendi a me portar e a ser safo no mercado e na empresa, e melhorei minha estratégia de investimentos. Hoje, meu hold me traz algo em torno de 20% da minha renda. E de tudo que aprendi, o aprendizado sobre finanças foi de longe o mais relevante. Buffet, Graham e Bastter são heróis pra mim.

Me distancio a cada mês dos meus pares justamente pelos investimentos. Não preciso de promoção para ter aumento, meus aportes e rendimentos fazem isso. Sinto segurança no futuro e enchergo como certo uma vida tranquila em médio prazo, graças a Deus. Os vejo desesperados por promoções, com a vida "estagnada" e sem nenhuma perspectiva de enriquecimento se não por um salário de cem mil/mês. Literalmente, a corrida dos ratos. O mote desse blog não podia estar mais certo: Conhecimento é poder leia e estude sobre tudo que for importante na vida. 

Bom, o blog voltou. Postagens semanais, talvez duas vezes na semana. Pra compartilhar meus aprendizados, sobre o mundo empresarial, desenvolvimento pessoal, negócios, investimentos, bolsa, FII's e tudo mais. Compartilharei também meus medos e angústias, para trocarmos experiências.

Um grande abraço e vamos que vamos.

sábado, 22 de agosto de 2015

Felicidade x Trabalho


Fala galera, tudo bem?

Esses últimos meses tenho trabalhado bastante, inclusive aos sábados, o dia todo. Tenho pensado bastante na vida, e como trabalho fora de casa, sentido muita falta das pessoas que gosto. Na minha empresa sempre dizem "você pode ir embora às seis, você não precisa trabalhar no sábado", mas quem não o faz morre no mesmo cargo. Dependendo da função é cortado na primeira oportunidade. Não batemos ponto e ficamos até a hora que "precisar".

Penso bastante no blog também, o quanto gosto disso aqui, e o quanto me fez feliz a quantidade de visitas que recebi, e de emails que até hoje recebo por ajudar as pessoas. Gosto muito de cada um que já passou aqui, e saibam que visito sempre o blog de vocês, só não posto pelo fato de que quando não trabalho só quero dormir.

Passei aqui pra perguntar, na verdade, aos mais experientes: é normal essa fase da vida? Trabalhar de 13 a 14 horas por dia, é realmente necessário? Poderia trabalhar bem menos e ganhar uns 30% a menos, vale a pena?

Sei que parece uma questão tosca, mas apesar de não conseguir expressar bem aqui, o conflito está bem grande. Me sinto fraco de pensar em trocar, me sinto triste de ver meus pais envelhecerem de longe, me sinto grato de ter oportunidade em tempos difíceis. Me matar agora por um tempo e algo a mais, ou viver uma vida mais simples para ter mais tempo?

Passa na minha cabeça, também, empreender. Altamente complexo? Trabalho com administração, e pelo menos os maiores autores já li todos. Meto a cara em algo?

Bom, agradeço demais toda a ajuda com minha crise existencial, e quero ressaltar que continuo ficando rico na bolsa hu3.

Abração!


quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Fechamento: Janeiro 2015



Boa noite pessoas! Lembram de mim ainda??

Bom, mais uma vez peço desculpas pelo sumiço eterno, o mês todo. Foi extremamente corrido. Terminei de me mudar pra nova cidade e estou já 100% adaptado ao novo emprego, e curtindo muito.
Mês passado consegui aportar tudo que planejei, e espero o mesmo esse mês. Assim que receber vai tudo virar papel.

Então o resumo da vida é esse: aportando bem, indo bem no trabalho, estudando, engordei um pouco mas entrei na academia. Tá me surgindo um puta medo do governo também, e uma incerteza fudida quanto ao Brasil, mas tô gostando de ver petista e petro se lascarem. Abasteço meu carro só no álcool (mesmo sabendo que de qualquer modo o dinheiro pra salvar petro vai sair do meu bolso) só pra dizer: "Seu partido quebrou a maior empresa do Brasil!"

Bom, segue aí (de modo preguiçoso) a carteira:


Nenhuma alteração esse mês, e aporte em ABEV3. Ainda de olho em DAYC, na primeira oportunidade sumo com esse troço da carteira. Em razão do medo do Brasil estou de olho também em BBAS (inclusive queria saber a opinião de vocês quanto a isso). 
RENTABILIDADE: 0%
DIVIDENDOS: 0,41%


Bom galera, no mais é isso e espero ter tempo de postar mais. Agradeço aos que continuam lendo o conteúdo do Blog e garantoque vai vir mais coisa.
Grande abraço!


sábado, 3 de janeiro de 2015

Resultados: Dezembro 2014 - E que venha 2015!

Eu no trabalho.


Fala pessoas!!
Tudo bem com vocês?

Último mês do melhor ano da minha vida. Foi realmente um ano fantástico, consegui me formar em um bom curso ( e difícil ) em uma ótima universidade, consegui vencer todas as dificuldades e aprender muito. Trabalhei pra caramba no meu estágio e saí empregado. Foi definitivamente o ano mais difícil pra mim, e o que mais cresci. Até vi uma palestra esses dias em que o cara explicava que somo muito mais propensos a aprender quando estamos em dificuldades, ou quando a coisa está ruim, porque quando estamos no topo do mundo a soberba e arrogância toma conta.

Esse ano comprovei o sucesso do que meu pai sempre ensinou: trabalho e estudo, estudo e trabalho. Entrei na empresa e coloquei como meta render mais que todos os meus pares, estou trabalhando arduamente e já fui elogiado com "você está ganhando de goleada". Tenho lido demais pra apender tudo que posso com os melhores do ramo, e implementar o que for interessante. Escrevi minhas metas para 2015, e nelas incluí bater todas as metas do emprego e ler no mínimo 1 livro por mês, pra continuar o ritmo de produtividade. Inclusive o Infomoney publicou uma matéria muito interessante, que alguns dos hábitos cultivado pelas pessoas mais ricas são diminuir a TV e aumentar a leitura. Tô a caminho.

No âmbito de investimentos rendi 7% de dividendos, mesmo pegando algumas ações depois de ficarem ex, então renderia mais se tivesse o ano completo. Fiquei satisfeito. Pro próximo ano espero dobrar o portifólio, com os novos aportes, e comprar um carro mais seguro (tenho um Celta e viajo mais de 1500km por mês, não quero ficar na estrada), lógico, prezando pelo CxB.

A última transação do ano foi vender BRML3 que já tava agonizando na carteira e deu vários sinais de má governança. Foi pro saco. Entrou Ambev. Terminei o ano com uma quedinha, mas estou empolgado pra comprar muito nesse novo ano, acho que vai ser uma bos oportunidade de pechinchas. E vamos acumulando dividendos!

Partindo para os resultados:

CARTEIRA:  CMIG, ABEV, DAYC, CIEL, BBAS, PSSA, CCRO, TAEE 
RENDIMENTO:  -2,08%
DIVIDENDOS:   0,6%

Para o ano novo, como estou estudando muito sobre gestão, postarei muita coisa sobre isso. Já peço desculpas pela ausência do blog, mas como já expus, tá foda. Desejo crescimento pra todos os investidores e agradeço pelas risadas e ajudas desse ano. Um grande abraço, sucesso e felicidade para todos nós!